Telefone: +55 67 3345-7532

Home » SIGFAP

SIGFAP

Sistema de Informação e Gestão de Projetos das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa


Introdução

Atualmente, o conhecimento tornou-se um dos principais fatores de superação de desigualdades, de agregação de valor, de criação de emprego qualificado e de propagação do bem-estar. A evolução científica e tecnológica tornou o conhecimento e o tempo um importante diferencial competitivo para as organizações, instituições de ensino superior, centros de pesquisa, fundações de apoio, sociedade e governos, que reestruturam seu negócio e também seu ambiente operacional, que é compreendido em termos de atores, responsabilidades, dependências, estrutura social, entidades organizacionais, objetivos, tarefas e recursos. Neste contexto, para definir, articular e propor políticas públicas em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) é necessário ‘conhecer’ os dados, indicadores, informações e conhecimentos aprimorar a tomada de decisões na administração pública e fortalecer as estratégias e os objetivos de melhoria no Brasil. No contexto das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), tal meta é impossível de se alcançar sem um processo de informatização da gestão da fundação, sendo dessa forma uma das principais indutoras de ações estratégicas rumo à sociedade da informação, cabendo promover a universalização do acesso e a utilização crescente dos meios eletrônicos de informação para administrar eficiente e transparentemente todos os níveis.

O modelo atual de financiamento público para o desenvolvimento de CT&I no País é fortemente baseado nas agências de fomento nacional e estadual, em especial, das FAPs. Nesse contexto, nasceu, em Mato Grosso do Sul, por meio da Fundect, o SIGFAP – Sistema de Informação e Gestão de Projetos para Fundação de Amparo à Pesquisa que objetiva especificar e implementar um sistema de informação na web capaz de auxiliar o planejamento, gestão, avaliação e acompanhamento de projetos científicos e de inovação nas diferentes modalidades de CT&I.

Visão Geral

A ferramenta SIGFAP foi desenvolvida em PHP 5 (http://www.php.net) e PostgreSQL (http://www.postgresql.org), tecnologias livres e de código aberto, e está em constante evolução para atender às necessidades das FAPs. O SIGFAP tem como objetivo apoiar o planejamento, gestão e avaliação de fomento de projetos de pesquisa, automatizando os processos administrativos da FAP por meio de uma plataforma de software, além de permitir o acompanhamento, em tempo real, pelos atores envolvidos. Além disso, permite a divulgação, submissão, avaliação e acompanhamento da execução de projetos de pesquisa, pedidos de apoio a eventos e projetos para implementação de bolsas de Desenvolvimento Científico Regional (DCR), Mestrado, Doutorado, PIBIC (Graduação), entre outras.

etapas-de-projetos-de-pesquisa-no-sigfap

Etapas de projeto de pesquisa no SIGFAP

Cada FAP promove atividades de fomento, apoio e incentivo a pesquisas científicas e tecnológicas em seu respectivo estado. Para tanto, pesquisadores podem se cadastrar na FAP e submeter propostas de projetos que serão enquadradas, avaliadas, e no caso de serem selecionadas, se tornarão projetos de pesquisa apoiados pela FAP. A Figura 1 ilustra o fluxo de etapas para fomento na modalidade Projeto de Pesquisa. Outros tipos de modalidades de apoio, como é o caso de Publicações, Bolsas de Mestrado e Doutorado, possuem fluxos equivalentes a este.

A ferramenta SIGFAP visa à gestão de todo o processo administrativo de uma FAP, contemplando três grupos de usuários: Pesquisadores, Consultores AdHoc e Administradores. As funcionalidades são disponibilizadas pela ferramenta via Internet para os seguintes grupos de usuários:

  • Pesquisadores: são os coordenadores e membros de projetos e candidatos a bolsas. Podem submeter propostas de projetos, submeter relatórios parciais e finais, acompanhar o julgamento das propostas, visualizar o histórico de suas atividades e gerar relatórios;
  • Consultores AdHoc: são pesquisadores especializados, responsáveis pelo julgamento do mérito de propostas. Recebem convites de propostas para serem avaliadas, que podem aceitar ou recusar. Podem emitir pareceres e visualizar o histórico de revisões efetuadas; e
  • Administradores: são os gestores e funcionários das FAPs. Podem avaliar a proposta, em função do mérito e do enquadramento em função do edital, podem acompanhar e visualizar todas as submissões, alterar o estado de cada proposta, gerar relatórios administrativos, enviar projetos e relatórios para serem avaliados pelos Consultores AdHoc e efetuar gestão financeira e administrativa.

Documentação do Sistema

A documentação atualizada do SIGFAP está estruturada no formato de Casos de Uso, mas possui detalhes adicionais como Regras de Negócio, e Prints de Tela. Essa documentação está em constante evolução e a versão mais atualizada pode ser encontrada em: sigfap.ledes.net/docs

Equipe SIGFAP

A equipe SIGFAP é composta por representantes de todas as FAP’s que utilizam o sistema, por professores e alunos da área de Engenharia de Software no Ledes FACOM/UFMS.

Desenvolvedores

Abaixo estão listados os desenvolvedores, que são os profissionais responsáveis por manter a estabilidade do SIGFAP e por implementar as novas funcionalidades, mantendo-o em constante evolução para atender às necessidades da Rede SIGFAP.

  • Prof. Dr. Marcelo Augusto Santos Turine (Idealizador do SIGFAP)
  • Profa. Dra. Maria Istela Cagnin (Gerente da Rede SIGFAP)
  • Marcelo Joshua Nahabedian (Gerente, Analista, DBA)
  • Prof. Me. Geraldo B. Landre (Analista, Desenvolvedor)
  • Me. André Medalha (Analista, Desenvolvedor)
  • Ma. Bárbara Purkott Cezar (Analista, Desenvolvedora)
  • Felippi Crominski Magalhães (Analista, Desenvolvedor e Suporte)
  • Prof. Me. Phelipe Fabres (Analista, Desenvolvedor)
  • Ricardo Kondo (Desenvolvedor)
  • Edemilson Junior (Desenvolvedor)
  • Leandro de Barros Francisco (Desenvolvedor)
  • Arthur Frederico Neves (Desenvolvedor)
  • Me. Leandro Oliveira (Infraestrutura)
  • Prof. Me. Brivaldo Junior (Infraestrutura)
  • Pedro Henrique De Moraes (Suporte)
  • Vinicius Eduardo Manduca Ferreira (Desenvolvedor, Web Designer, Suporte)
  • Nilson Alves (Desenvolvedor, Suporte)
  • Lucas Cruz (Desenvolvedor, Web Designer)
  • Hudson Fujikawa (Desenvolvedor)
  • Dhiego Cleones Gutterres de Souza (Garantia da Qualidade)
  • João Paulo Gomes de Andrade (Garantia da Qualidade)

Contribuidores

  • Prof. Me. Márcio Silva
  • Prof. Me. Vitor Mesaque Lima
  • Prof. Me. Maxwell Sampaio dos Santos
  • FUNDECT – Roní Valençoela
  • FUNDECT – Frederico Kochhann dos Santos
  • FUNDECT – Katherine Elizabeth Gallegos Venero dos Anjos
  • FUNDECT – Vanessa Weber
  • FUNDECT – Bruno Araujo
  • FAPEAM – Haline Barbosa
  • FAPEAM – Vinicius Secatti
  • ARAUCÁRIA – Fernanda Scheidt
  • ARAUCÁRIA – Guilherme Pelanda Onofre
  • FAPAC – Elison Neves Reis
  • FAPDF – Danilo da Silva
  • FAPDF – Eduardo Avancini
  • FAPDF – Erick Gomes
  • FAPDF – Gustavo Muniz
  • FAPDF – Silveira Neto Silveira Neto
  • FAPITEC – Paulisson Boaventura
  • FAPITEC – Raphael Fontes
  • FAPEAL – Francisco Antonio Santos de Lima
  • FAPEAP – Carlos Rodrigues Fernandes
  • FAPEAP – Edilson Mendes Pereira
  • FAPEAP – Lailson Lemos
  • FAPEMAT – Késia Barros
  • FAPEPI – Jarles Santos
  • FAPERGS – Marco Pereira
  • FAPERO – Regiane Camelo
  • FAPES – Geanderson Costa
  • FAPES – Germana Moro
  • FAPES – Roberto Guimaraes Morati Junior
  • FAPITEC – João Pedro M. Daltro
  • FAPITEC – Paulisson Boaventura
  • FAPITEC – Raphael Fontes
  • SECTEI – Robson Reinaldo de Oliveira Torraca
  • SETI – Gabriel Lima

Ex-Contribuidores

Abaixo uma lista dos profissionais que já fizeram parte da equipe SIGFAP. O SIGFAP é um projeto que vem sendo desenvolvido por muito tempo e é o resultado do esforço de muitos profissionais, caso você foi um contribuidor e seu nome não está nesta listagem, entre em contato com a gente pelo Fale Conosco, que atualizaremos a lista prontamente!

  • Afonso Henrique
  • Alexandre Iúquio Dutra Sakurada
  • Camilo Carromeu
  • Daiane Sampaio Santos
  • Daivid Santos Silverio
  • Daniel de Faria Godoi
  • Diogo Ferreira
  • Eduardo Buzinaro dos Santos
  • Erick Rocha Amorim
  • Felipe Conçalves
  • Fernando Rech
  • Guilherme Benites Gamon Lima Rebello
  • Henrique Fingler
  • Habib Asseiss Neto
  • Humberto Pereira
  • Jairo Ricardes Rodrigues Filho
  • Jane Dirce Sandim
  • Leandro Ishi
  • Marcelo Terenciani
  • Marcos Sandim
  • Nícolas Bechuate Galetti
  • Olavo Neto
  • Patrícia Mayumi Miyasato
  • Pedro Neves
  • Renan Debortoli Landim
  • Roberto Cícero Oliveira
  • Rodolpho Gheleri
  • Rodrigo dos Santos Silva
  • Rodrigo Sanches Devigo
  • Roger Arakaki
  • Stefany Dias Rabelo
  • Thales Duarte
  • Thiago Imperial Leite Soares
  • Thiago Mendonça Corrêa

Rede SIGFAP

A Rede SIGFAP é uma parceiria entre as FAPs brasileiras que adotam o SIGFAP como sistema de gestão de seus projetos financiados. A rede é composta pela maioria das FAPs do Brasil e está em constante crescimento rumo à unanimidade.

Abaixo é possível observar a lista das instâncias do SIGFAP atualmente:

  1. CONFAP – http://sigconfap.ledes.net/
  2. FUNDECT – http://sigfundect.ledes.net/
  3. FAPEAM – http://sig.fapeam.am.gov.br/
  4. ARAUCÁRIA – http://sig.fundacaoaraucaria.org.br/
  5. FAPAC – http://sig.fapac.ac.gov.br/
  6. FAPDF – http://sigfapdf.fap.df.gov.br/
  7. FAPITEC – http://sig.fapitec.se.gov.br/
  8. FAPEAL – http://sigfap.fapeal.br/
  9. FAPEAP – http://www.fapeap.ap.gov.br/
  10. FAPEMAT – http://sigfap.fapemat.mt.gov.br/
  11. FAPEPI – http://sistema.fapepi.pi.gov.br/
  12. FAPERGS – http://sig.fapergs.rs.gov.br/
  13. FAPERO – http://sigfapero.ledes.net/
  14. FAPES – http://www.sigfapes.es.gov.br/
  15. FAPITEC – http://sig.fapitec.se.gov.br/
  16. SECTEI – http://sigsectei.ledes.net/
  17. SETI – http://www.sigseti.net.br/
  18. Rede Pró-Centroeste – http://redeprocentrooeste.org.br/sigpro/

Histórico

O Laboratório de Engenharia de Software (LEDES) surgiu em 2001 na UFMS e entre os primeiros projetos iniciados e completamente desenvolvidos está o Fapec OnLine (http://www.fapec.org/). Foram utilizadas técnicas de Engenharia de Software, ainda que de maneira simples e informal, tal como o desenvolvimento incremental. Este portal institucional tinha por objetivo atender à demanda de divulgação das informações e agrupar sistemas de intranet da Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (FAPEC).

O Fapec OnLine foi desenvolvido em PHP 3 e MySQL, tecnologias livres e de código aberto.

Posteriormente, surgiu a demanda de desenvolver um sistema específico para a FUNDECT, denominado Fundect OnLine, a partir da reutilização de alguns módulos do projeto Fapec OnLine. Neste projeto puderam ser identificadas diversas falhas no processo de desenvolvimento, tal como a falta de documentação. Porém, outras experiências foram colocadas em prática, como a ênfase na usabilidade do sistema. Isto se refletiu, principalmente, por meio da concepção e implementação de um módulo de ajuda acessível em qualquer ponto do sistema. Houve também a evolução no processo de desenvolvimento, principalmente pela adoção de uma ferramenta de gerenciamento de projetos denominada Redmine (http://www.redmine.org).

No começo de 2004, reutilizando diversos módulos do Fundect OnLine, foi desenvolvida uma WebApp para gerenciar projetos de extensão da UFMS, denominado Sistema de Informação de Projetos de Extensão (SIEX). O SIEX cumpria bem esse papel e fora concebido como um software livre, disponível a todas as demais instituições de ensino superior. Isto resultou no uso extensivo do SIEX pela comunidade acadêmica. Pelos cinco anos seguintes sua relevância e a comunidade de instituições que utilizavam e apoiavam a iniciativa cresceu, culminando em sua evolução para o Sistema de Informação e Gestão de Projetos Universitários (SIGProj – http://sigproj.mec.gov.br/), que tem por objetivo gerenciar projetos de ensino, pesquisa, extensão e assuntos estudantis no âmbito do Ministério da Educação – MEC, sendo utilizado por instituições acadêmicas de todo o Brasil.

Em 2006 foi apresentado junto ao Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo e Pesquisa (CONFAP) o sistema Fundect OnLine como um caso de sucesso na informatização do processo de submissão e acompanhamento de propostas. Os resultados positivos que o sistema trouxe para a Fundect motivaram outras FAPs a procurar o LEDES para instanciar o Fundect OnLine em suas realidades. A identificação desta nova demanda fez com que o sistema original fosse estendido visando atender aos requisitos comuns de todas as FAPs. Este novo projeto recebeu o acrônimo de SIGFAP.

A primeira instância do sistema foi implantada na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (FAPESPA) em 2007. No ano seguinte foi instanciado o SIGFAP para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), em 2009 para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), em 2010 foi implantado para a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC), em 2011 foi implantando para a Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico do Paraná e em 2012 foi implantado para a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) do Paraná e para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS).

Em decorrência desta rápida adoção da ferramenta, foi criada a Rede SIGFAP – no contexto do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) – com o intuito de unir esforços para a manutenção e utilização de um único software para a gestão das FAPs. Este esforço foi fruto da percepção de que dividindo-se os custos entre as fundações para manter um único software, se minimiza os gastos públicos com a automatização de seus processos comuns.

A Rede é formada por representantes de todas as FAPs e têm a gestão estratégica, técnica e operacional definida por três comitês: o Comitê Gestor (CGE), o Comitê Técnico e de Desenvolvimento (CTD) e o Comitê de Versão e Avaliação (CVA). O Comitê Gestor (CGE) tem como objetivo gerenciar estratégica e politicamente a Rede SIGFAP, é composto por um membro titular (representante legal de cada FAP) e um suplente indicado pela FAP, além de um dos autores do SIGFAP indicados pela FUNDECT. Cabe ao CGE definir as políticas, estratégias e diretrizes para o planejamento, acompanhamento e captação de recursos financeiros para o desenvolvimento das atividades inerentes à Rede SIGFAP. O comitê elabora, anualmente, as metas e as atividades a serem desenvolvidas e executadas na Rede SIGFAP. A entrada de novos membros ocorre mediante atendimento as regras de adesão definidas pelo CGE quanto a entrada de novas FAPs na Rede SIGFAP e/ou desligamento de outras que não atenderem ao acordo.

O Comitê Técnico e de Desenvolvimento (CTD) têm como objetivo definir as regras, modelos e normas técnicas para especificação, desenvolvimento, implementação, implantação, operacionalização, documentação e distribuição do SIGFAP para as FAPs da Rede a fim de garantir a generalidade e eficácia do sistema. O CTD é composto pelo Diretor Técnico/Científico e por um representante da área tecnológica indicado por cada um dos representantes legais de cada FAP, além de um dos autores do SIGFAP indicados pela FUNDECT. O Comitê Técnico supervisiona, fiscaliza e avalia a execução técnica das atividades aprovadas pelo CGE.

O Comitê de Versão e Avaliação (CVA) tem como objetivo definir as regras e normas técnicas para validação, padronização e distribuição do código do SIGFAP para todas as FAPs da Rede a fim de garantir a unicidade do sistema. O CVA é composto por pelo menos dois programadores/gestores de tecnologia da informação que atuam como auditores das modificações realizadas na ferramenta SIGFAP.

A comunicação intra e inter-comitês é realizada exclusivamente por ferramentas da Web 2.0, tal como fóruns e listas de discussão, de forma a manter o processo de desenvolvimento desburocratizado e ágil. Toda a comunicação fica, portanto, registrada em formato digital, sendo possível extrair relatórios e realizar auditorias rapidamente.

Reengenharia do SIGFAP

Atualmente o SIGFAP está passando por uma reestruturação completa, de maneira a evoluir seus componentes para atender a novas demandas de funcionalidades. Para a nova estrutura do sistema, a principal tecnologia adotada é o Laravel Framework (https://laravel.com/).

Processo de Software

O SIGFAP é mantido adotando práticas ágeis de Engenharia de Software. O manual detalhado do Processo está disponível aqui.

Ferramentas de Desenvolvimento

As principais ferramentas adotadas para apoiar a manutenção e evolução do SIGFAP são: